Artigos

 


Atendimento

Em todo o país via e-mail, WhatsApp, Skype, Chat ou telefone.

Referência e Experiência

Mais de 20 anos atendendo médicos de todo o Brasil.

Conformidade e ética

Estamos em conformidade com as novas resoluções, confira: Atualizações importantes que regem a publicidade médica a partir de 2012.

 

Demanda x funcionários

A demanda é a responsável pela contratação ou não de mais funcionários. Se na agenda existem 8 consultas por dia, obviamente uma atendente poderá suprir a rotina da marcação da agenda e do atendimento pessoal. O que não pode acontecer é ter uma agenda relativamente corrida e ter poucos funcionários. Quem se depara com essa situação provavelmente não voltará mais. Já é provado, é mais fácil e barato fidelizar do que prospectar novos clientes, ou não?

Exemplificando uma situação real:

Em um determinado sábado, a clínica de médio porte estava cheia, eram mais ou menos 15 pacientes por hora, que aos poucos se acomodavam como podiam, e a maioria ficava em pé. Para atender todo esse pessoal existiam 2 atendentes. Isso mesmo! 2 atendentes, que eram responsáveis por fazer o primeiro atendimento, pedir as carteirinhas dos convênios, preencher fichas, alimentar outras informações dentro do sistema utilizado, ligar para uns e outros convênios para pedir autorização,e pasmem, faziam também o atendimento telefônico, este que a cada 2 minutos também tocava...era uma batalha. Para agravar a situação, a desorganização era explícita, faziam tudo isso na frente de todos que ali estavam.

Não tinha como esconder a cara de insatisfação por parte de todos, é ai que entra a questão da fidelização, ou seja, na economia do seu quadro funcional, a instituição perde clientes, estes que nunca mais voltam. E pior, fazem aquele marketing negativo de boca a boca.

Tudo é questão de planejamento. Se na semana, o  atendimento tem número "X" de pacientes, que seja colocada na prática o número ideal de profissionais para suprir esse atendimento, e se no final de semana esse número aumenta, que também seja colocado um número a mais de profissionais para atender a demanda.

Essa situação colocada aqui, reflete o ditado "remando contra a maré". Não adianta só atender, além de respeitar o paciente, é necessário se atentar a todos os detalhes, é necessário ser detalhista, estratégico e em alguns casos a questão não é a economia, é a inteligência de se fazer a coisa certa!